Texto por:

Carlos Alberto Molina Jaro

www.psiquiatriaweb.com/ansiedade/fobia-social.html


 

O que é Fobia Social?

A fobia social ou transtorno de ansiedade social é um transtorno caracterizado por medo intenso e persistente em situações de natureza social, como reuniões, festas ou falar em público.

A causa é multifatorial, envolvendo fatores biológicos (como a genética), fatores psicológicos (baixa autoestima) e fatores ambientais (pais pouco afetivos e superprotetores).

A pessoa com fobia social tem um medo excessivo de ser julgada ou criticada por outras pessoas em situações de natureza social. De fato, o medo é fundamentalmente direcionado para experimentar a vergonha em tais situações e não tanto das próprias situações.

Pode ter comportamentos evitativos (procurar desculpas para não se expor a situações como festas, reuniões, exposições, etc.), dificuldade de olhar nos olhos e / ou conversar com outras pessoas. E dependendo da intensidade, pode apresentar severas limitações no social, acadêmico e laboral.

 

Quais são os sintomas da fobia social?

A pessoa com fobia social pode:

  • Sentir muita ansiedade quando for cercada por outras pessoas e ter dificuldade em conversar com elas, mesmo que a pessoa queira
  • Sentir-se tímido e envergonhado na frente de outras pessoas
  • Ter muito medo de ser julgado por outras pessoas
  • Preocupar-se muitos dias ou semanas antes de um evento em que haverá outras pessoas
  • Evitar lugares onde existem outras pessoas
  • Ter dificuldade em fazer e manter amigos
  • Corar, suar ou tremer quando cercado por outras pessoas
  • Ter náuseas ou desconforto no estômago quando estiver com outras pessoas.

 

Quem é atingido pela fobia social?

  • As fobias sociais afetam ambos os sexos igualmente.
  • A idade mais comum para o seu início é na infância e adolescência.
  • Estima-se que a prevalência na população mundial seja entre 3 a 5% (em torno de 1 a cada 25 pessoas).

 

Qual é o tratamento para a fobia social?

  • Psicoterapia: procedimento no qual a pessoa aprende outras formas de pensar, comportando-se e reagindo a situações diferentes para sentir menos ansiedade ou medo. A modalidade mais estudada é a Terapia Comportamental Cognitiva (TCC).

 

  • Medicamentos: como antidepressivos e ansiolíticos. Drogas que visam reduzir ou aliviar a ansiedade e os desconfortos físicos que acompanham este distúrbio.

 

  • Grupos de apoio: em que há troca de experiências com outras pessoas que sofrem de fobia social, conhecendo novas formas de abordar o problema e superar seus medos.

 

 

Referências:

  1. Kaplan & Sadock – Compêndio de Psiquiatria: Ciência do comportamento e psiquiatria clínica. 11ª Edição, 2017.
  2. Leichsenring, F. and Leweke, F. (2017). Social Anxiety Disorder. N Engl J Med; 376:2255-2264
  3. Leigh, E. & Clark, D.M. (2018). Understanding Social Anxiety Disorder in Adolescents and Improving Treatment Outcomes: Applying the Cognitive Model of Clark and Wells (1995). Clin Child Fam Psychol Rev.

 

*Carlos Alberto Molina Jaro

Médico Psiquiatra – Interessado na difusão de informação sobre a Saúde Mental

Deixe um Comentário

Entre em contato com a PsiquiatriaWeb.

Escreva aqui sua mensagem.

Comece a digitar e pressione Enter para pesquisar

Call Now Button
Enviar mensagem
Oi, gostaria de obter informações sobre a consulta.
Powered by